quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Vãos entre o Edifício Babel.

Um vento forte aterroriza as minhas janelas. Não tem luz, já escurece, daqui do décimo andar vejo um leve branco nas nuvens afoitas. Há um sentimento escurecendo em mim também. Páro, não sei o que acontece, tenho a impressão de ter visto a mesma cena junto com a minha mãe. Olho de novo pela janela e seres humanos gigantes passeiam por entre os prédios, enquanto eu pergunto para uma amiga, sentadas no sofá - se conto o que se deve contar.

Um comentário:

noelle disse...

dúvida de contar talvez nos faça não dizer nada na maioria das vezes. acho injusto.


fazia tempo que não passava aqui, beijos.